Cliques incríveis de fotógrafos de Recife para celebrar o Dia Mundial da Fotografia

Postado por Descompasso em 19/08/2016, 20:36:41

Hoje, 19 de agosto, é o Dia Mundial da Fotografia e nós não poderíamos ficar de fora dessa celebração de uma das artes mais clássicas.  A fotografia é sem dúvida uma das grandes invenções da humanidade que cresce e surpreende a cada dia. Podemos dizer que a fotografia é uma ciência infinita.

Tivemos o prazer de selecionar trabalhos profissionais recifenses para compartilhar com nossos leitores. Sem muitas palavras pois tem coisas que as palavras não alcançam.

 

Arnaldo Carvalho

Arnaldo Carvalho

 

 

Carol Andrade

Carol Andrade

 

 

Clara Gouvea 

HelenaAlexandre_06_mini

 

 

Eduardo Siqueira

Eduardo Siueira

 

 

Flora Negri

Flora Negri Hoje Eu Mando um Abraçaço

 

 

Flora Pimentel

Florinha

*Só Deus sabe o fez a foto de Flora Pimentel ficar pequena, um pena. Como Deus escreve certo por linhas tortas,  foi escolhida para a capa nas redes sociais que tava difícil definir um critério.

 

 

Geyson Magno

FOTOGRAFIA DE GEYSON MAGNO - DO LIVRO "ENCOURADOS" exclusiva para divulgacao no projeto FOTO EM PAUTA 2009

 

 

Hélia Scheppa

Hélia Shcheppa - álbum ciganos

 

 

Marina Sobral

MAR UCI_mini

 

 

 

Rafa Medeiros

Rafa oficial

 

 

Sérgio Figueirêdo

Sergio Figueiredo

 

 

Sofia Lucchesi

Sofia Luchesi

 

 

 

Tiago Calazans

Tiago Calazans

 

 

Victor Jucá

VMJ_8945

Que triste! Músicos do Quarteto Olinda anunciam encerramento da banda.

Postado por Descompasso em 18/08/2016, 17:31:01

Quarteto2

Quarteto Olinda/Divulgação

Depois de onze anos de carreira a banda pernambucana Quarteto Olinda anuncia o encerramento das suas atividades. Formada por Cláudio Rabeca (Rabeca e Voz), Yuri Rabid (Baixo), Guga amorim (Percussão) e Carlos Amarelo (Percussão), era um dos principais grupos contemporâneos do estado, desenvolvendo um gênero autêntico, o forró de rabeca.

Destacou-se nos últimos anos por ser uma das novas bandas de forró de maior público. Sempre investiu na pequisa e composição, além homenagear e interpretar mestres como Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro. Foi um um dos grupos pernambucanos que mais tocou fora do país. Foram mais de cinco turnês entre Estados Unidos e mais dez países da Europa.

De forma delicada e direta como é o seu perfil, o Quarteto fez o anúncio oficial na tarde desta quinta (18) e pegou os fãs e o mercado de surpresa. A cantora Alessandra Leão, o produtor Paulo André Moraes, o cantor Thiago Martins, lamentaram a decisão.

Algumas reações nos comentários:

Rodrigo Samico, músico: Eu protesto!

Zé Oliveira, produtor:  Eu vivi pra ver, dançar e ouvir. Sorte para todos.

Grupo Bongar: Poxa que pena! E estavam na lista de show do nosso centro cultural. Vamos realizar um lá? Axé pra todos!

 

“NOTA OFICIAL DO QUARTETO OLINDA:

Olá amigos(as), produtores, colaboradores, parceiros de longa e curta data, incentivadores e todos os fãs do Quarteto Olinda, queremos agradecer de coração por tudo que fizeram pela banda, viemos aqui comunicar a vocês o fim de um ciclo importantíssimo que decidimos encerrar. Foram 11 anos de muito forró, gréia e amizade, que queremos manter vivos em nossas mentes na forma de saudade boa.
Vocês nos ajudaram nessa caminhada e somos muito gratos por isso, o Quarteto Olinda encerra suas atividades consciente de que fez parte de uma história bonita dentro da cultura de Pernambuco.
Sentiremos saudade, mas o momento é de renascimento, mudança, crescimento, busca, tudo que é pertinente e próprio do ser humano.
Obrigado a você que suou o cangote dançando, que nos deu a honra de tocar conosco, seja num palco glamuroso ou num rala-bucho pequeno, que investiu energia e tempo trabalhando conosco, que nos instigou a algo, que acreditou no forró de rabeca, que abriu as portas de sua casa, projeto ou estabelecimento, que viajou léguas e léguas pra nos assistir tocando, que nos deu casa, comida e roupa lavada nas viagens, enfim, que nos abraçou e nos ajudou a crescer.
Beijos e abraços carinhosos de
Cláudio Rabeca
Guga Amorim
Yuri Rabid
Carlos Amarelo”

 

#TBT – Um tiro à queima roupa de luz, dor e delicadeza. Longo Caminho foi o primeiro álbum dos Paralamas depois do acidente de Herbert Viana.

Postado por Descompasso em 18/08/2016, 14:57:02

Os_Paralamas_Do_Sucesso-Longo_Caminho-Frontal (1)

Os Paralamas do Sucesso/Capa Longo Caminho

 

Da dor, das consequências da ruptura do convívio com sua amada, da violência de uma tragédia, nasceu um disco que imediatamente se tornou um clássico do rock brasileiro: Longo Caminho. Era a volta de Os Paralamas do Sucesso com a doçura e força poética de Herbert Viana aliada aos aos arranjos refinados feitos com seus competentes companheiros, músicos exímios, João Barone (Bateria) e Bi Ribeiro (Baixo).

Um disco cru, com apenas baixo, bateria e uma guitarra em quase todas as faixas. Um álbum de arrepiar do começo ao fim pelo contexto histórico do seu surgimento. Amor, espiritualidade e crítica social deram a tônica de forma direta, simples e profunda. Três músicas que se tornariam hits sintetizam a atmosfera do Longo Caminho.

#1 – O Calibre – A música é um tiro à queima roupa. Um desagravo que expõe e choca com a percepção óbvia da vulnerabilidade do cidadão ao acaso circunstancial da violência, porém, assustadoramente natural pela sociedade que vivemos. É puro rock.

– “Aonde você nunca vai?… Eu vivo sem saber até quando ainda estou vivo, sem saber o calibre do perigo, eu não sei daonde vem o tiro… Há quanto tempo você sente medo? … Não vê que é a sua nota que se encerra com uma nota curta nos jornais.”

#2 – Seguindo Estrelas – Como não sentir Lucy nesse poema. Uma  letra que dói com uma melodia que conforta. Um homem apaixonado e atônito diante seu amor intangível: “Fico acordado noites inteiras, os dias parecem não ter mais fim.”

Como se conversasse, visse seu espírito: “Te mando beijos em outdoors pela avenida e você sempre tão distraída, passa e não vê… e não vê.”

A impotência: “A esfinge da espera, olhos de pedra sem pena de mim.”

“Sigo Palavras e busco estrelas, o que é que o mundo fez pra você rir assim? Pra não tocá-la, melhor nem vê-la, como é que você pôde se perder de mim.”

“Já não consigo não pensar em você.”

 

#3 Cuide Bem do Seu Amor – um música que é mais que uma oração, um templo para refletir escolhas e zelar pelo que se tem de mais sagrado: as pessoas que nos amam. Ela fala por si só (como se as outras não falassem).

“A vida sem freio me leva, me arrasta, me cega

No momento em que eu queria ver

O segundo que antecede o beijo

A palavra que destrói o amor

Quando tudo ainda estava inteiro

No instante em que desmoronou

Palavras duras em voz de veludo

E tudo muda. Adeus, velho mundo.

Há um segundo tudo estava em paz

Cuide bem do seu amor

Seja quem for

E cada segundo, cada momento, cada instante

É quase eterno, passa devagar

Se o seu mundo for o mundo inteiro

Sua vida, seu amor, seu lar

Cuide tudo que for verdadeiro

Deixe tudo que não for passar

Palavras duras em voz de veludo

E tudo muda, adeus velho mundo

Há um segundo tudo estava em paz

Cuide bem do seu amor

Seja quem for”

 

Em 2001 Herbert Viana sofreu o acidente de ultraleve que culminou com a morte da sua esposa, Lucy, e a paralisia dos seus membros inferiores. A volta às atividades profissionais com a música demorou pouco mais de uma ano, quando Os Paralamas do Sucesso se reencontraram para lançar um novo álbum, Longo Caminho, que começou a ser preparado antes do acidente e as letras se encaixaram perfeitamente ao momento de consternação e resiliência da banda.

Ouça na íntegra:

Alerta Pop! Fofocas, matches e muitos whispers para 2016 por Dayw Vilar

Postado por Descompasso em 17/08/2016, 18:57:08

Rumores apontam que Adele e Barbra Streisend podem estar arquitetando parceria

Barbra Streisend

Barbra Streisend

É de encontros, paquerinhas e várias idealizações platônicas que vivem os consumidores do pop mundial. A história da música moderna é coroada por vários desses matches, composições e performances brilhantes (em sua maioria) coroam as “eras”. Afinal, todo mundo aqui tem aquele momento incrível em que seus artistas preferidos batem o santo e passam um som juntos.

Quem aqui não vibrou com “Beautiful Liar”, com Shakira e Beyoncé, ou ainda o encontro da realeza pop com Me Against the Music de Britney com Madonna? Ou ainda o encontro do século, e apontado como um dos melhores clipes já produzidos, “Telephone”, de Beyoncé com Lady Gaga. Ou até a interpretação bela de Caetano Veloso com Gilberto Gil e Anitta na cerimônia de abertura dos jogos Olímpicos Rio 2016 – foi lindo sim e ainda tenho uns comentários bem no fim. Poderia passar horas aqui citando dessas passagens que levam a gente ao delírio – só não vale falar da debandada de Lady Gaga pro jazz ao lado do ícone Tony Bennet (que é sim um bom disco, ouçam!).

Anitta, Caetano e Gil na abertura das Olimpíadas Rio 2016

Anitta, Caetano e Gil na abertura das Olimpíadas Rio 2016/Globo – Reprodução

O grande auê do momento é o flerte maroto entre duas cantoras de grandíssimo porte. Imaginem comigo a colisão de dois grandes meteoros no planeta, de uma vez. É tipo essa a forma que eu consigo expressar a ansiedade que a notícia do Daily Star Sunday, de Los Angeles (CA), deu na última quinta (10). Segundo a publicação, uma fonte anônima, as divas Adele e Barbra Streisand estão se reunindo junto a executivos da Columbia Records para discutir um projeto de duetos. Em entrevista ao DSS, a então fonte anônima disse:

“Isso pode facilmente se tornar uma das colaborações mais importantes e lucrativas da história da música moderna. E ambas estão muito dispostas para isso. Apesar da enorme diferença de idade e seus diferentes gêneros musicais, ambas disseram que gostariam de se reunir no estúdio e gravar um álbum de duetos. A sensação é de que as faixas seriam muito provavelmente novas versões de suas canções mais conhecidas com talvez uma ou duas músicas novas adicionadas à mistura”.

Algumas perguntas relevantes: Será que o mundo está pronto para ouvir Adele perfomando People ou Woman in Love? Ou ainda No more tears? Sim, a mesma canção que Barbra cantou ao lado de Donna Summers – porque não custa sonhar. E vice-versa. O que seria de Someone Like You ou da recente When We Were Young com um pezinho de Barbra Streisand?

Não. Não. Não. Não e não. É demais. É o tipo de coisa que eu anexarei aos milhares de grandes pedidos – como um relançamento digno da grande obra que é o “Bionic”, álbum abandonado de Christina Aguilera, o retorno das Spice Girls e a volta de Lady Gaga para a era “The Fame”.

Como sempre, sobre o encontro das supracitadas, apenas rolam especulações. Eu rezo para que esse lançamento role, e digo mais, que onde fumaça tem fogo, ainda mais lembrando que Adele está em turnê nos Estados Unidos com o disco 25. Eu nem consigo pensar no que sairia/sairá do encontro dessas duas, só consigo sentir um grande impacto chegando. Outra boa lembrança é que em breve sai bolacha nova da Barbra, no fim desse mês para ser mais exato será lançado o “Encore: Movie Partners sing Broadway“.

Falando em Adele…

Adele/Divulgação

Adele/Divulgação

Ela negou o convite do SuperBowl, a final da liga estadunidense de futebol americano. Como manda a tradição, sempre há uma superapresentação no intervalo. Já teve Beyoncé, Madonna, Coldplay mais Bruno Mars e Beyoncé ano passado… “Não vou cantar na Super Bowl. Nem sequer tem nada a ver com música”, explicou a britânica durante um concerto em Los Angeles, no passado dia 13 de agosto. A liga mais a Pepsi, que é patrocinadora, prontamente soltaram uma nota afirmando que não estavam negociando com nenhum artista ainda.

Vamo falar rapidinho…

Um comentário necessário sobre a onda de comentários negativos sobre a performance de Anitta ao lado das lendas Caetano Veloso e Gilberto Gil na Rio 2016. Passou da hora de valorizarmos a artista, que deu uma cara nova a produção pop nacional, ao lado de nomes fortes como a MC Carol, Valesca (ex-Popozuda), MC Ludmilla e Carol Conká (que também fez lindo na cerimônia). A morena bebe de uma das mais originais fontes criativas da música brasileira, que é o funk carioca e ganhou ótima projeção emplacando vários hits. Vai negar que você não sabe o pre-pa-ra do Show das Poderosas? Vai negar também que ela fez todo mundo ficar ba-ban-do com Bang? Ou que acertou bonito na parceria com a sensação da música latina, Maluma, no recém-lançado Sim ou Não? Ao lado de Caetano e Gil, cantou. Não vale fazer o William Waack, enquanto a imprensa internacional a cobriu de elogios merecidos. Se não gosta, não precisa ouvir! É feio ficar falando mal de um trabalho bom.

Voltam para as paradas…

Tem três discos vindo aí para esquentar as pistas e preencher a lacuna de boas produções. Lady Gaga, que pode finalmente voltar pro pop, promete um álbum a qualquer momento – ela voltou a produzir música com RedOne, que já afirmou que vem aí um “disco clássico e futurista”. Será que vai rolar?
Christina Aguilera prepara uma bolacha para o fim do ano e ela, que foi eleita a princesinha do pop, Britney Spears, está com a corda toda para voltar às paradas. Desde o Britney Jean, que a loirinha tenta se recolocar nas paradas musicais e não consegue muito êxito. Voltou aos palcos com um espetáculo fixo em Las Vegas, detonou no palco do Billboard Music Awards 2016 e já lançou o single Make me…

She has 58!

A dona do mês é Madonna, que fez aniversário na terça (16). Leonina e perfeccionista, ela tem sempre discos memoráveis e turnês incríveis. Que tal entrar no ritmo dessa Celebration e curtir a eterna Rainha do Pop? Enquanto não sai o DVD oficial da Rebel Heart Tour, por quê não se deliciar com Living For Love? Os tempos temerosos pedem afeto!

*** Dayw Vilar é Jornalista em formação, apaixonado por cultura pop e acredita que arte salva. 

 

 

5 vezes Madonna por Mariana Lins

Postado por Descompasso em 17/08/2016, 13:46:32
Madonna/Divulgação

Madonna/Divulgação

Nesta terça-feira (16) comemoramos o aniversário rainha suprema do pop! Nascida no dia 16 de agosto de 1958, Madonna completa 58 anos de idade, com 33 anos de uma carreira cheia de hits e inúmeras fases. Para comemorar a data, Mariana Lins, jornalista e fã assumida da Rainha, preparou uma lista com 5 músicas de 5 Madonnas diferentes. 

#1 – Borderline (1984)

É a primeira Madonna. A Madonna em estado bruto. A letra, escrita durante o complicado relacionamento com o então namorado Jean Michel-Basquiat, parece profetizar também o estado de insanidade ao qual ela nos levaria nos anos seguintes.

#2 – Like a Prayer (1989)

Aqui o diamante atinge alto nível de lapidação. Madonna usa o pop para chafurdar feridas abertas, dogmas, perguntas sem respostas. “Like a Prayer” chega para colocar a fé da gente à prova e sagrar Madonna no altar. O riff de guitarra da intro foi presente de Prince.

#3 – Secret (1994)

Na minha opinião, é a melhor balada, clipe, fase, cabelo, espírito e direção de fotografia da carreira dela. A sonoridade R&B, produzida por Babyface, com aquele violão inconfundível, enquanto Madonna nos encoraja dizendo que a felicidade está em nossas mãos, não é mais diamante, é pérola.

4 – #Get Together (2005)

Madonna nos convida a fazer o que ela mesma faz de melhor: dançar. A cantora pega emprestado o sample do hit “Music Sounds Better With You”, da banda francesa Stardust, e relembra que a pista de dança, assim como um bom sample, também é um oceano de novas possibilidades.

5 – #Unapologetic Bitch (2015)

Nossa garota já está com mais de três décadas de estrada, flertou com inúmeros gêneros musicais, mas pela primeira vez chega ao reggae. A assinatura de Diplo na produção trouxe novas texturas para a “vadia sem remorso” que manda o crush cafajeste embora. Para mim, é das faixas mais revigorantes da fase recente da artista.

Mariana Lins/Acervo Pessoal

Mariana Lins/Acervo Pessoal

*** Atualmente cursando o Mestrado em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco, Mariana Lins é jornalista e descaradamente apaixonada por música pop.

Descompasso Rádio Especial com Gilmar Bola 8 e Vítor Pequeno

Postado por Descompasso em 16/08/2016, 19:55:45

Duas gerações de músicos se encontram no nosso quadro #Descompasso, dentro do programa Ponto Musical, na Rádio Jornal. Gilmar Bola 8 (Combo X, fundador e ex integrante da Nação Zumbi) e Vítor Pequeno (guitarrista da banda Dirimbó, e um dos melhores roadies do forte mercado de técnicos pernambucanos).

Combo X

Combo X/Foto: Rafaella Ribeiro

Num papo cheio de causos e reflexões sobre o mercado da música, Gilmar nos presenteou contando fatos despretensiosos que acabaram escrevendo páginas definitivas na história da música brasileira. Lembrou do seu encontro com Chico Science, do tempo que os dois eram funcionários públicos e batucavam nos birôs da repartição púbica onde trabalhavam, e dali iniciaram o roteiro que todo mundo conhece. Falou, por exemplo, a inspiração para o clássico “Um Passeio No Mundo Livre”, que brotou da repressão policial, de uma batida e de insultos que foram repassados para Chico Science no estúdio e virou riff, ritmo, letra e nasceu um clássico:

A conversa correu solta e Vítor Pequeno falou do encontro que gerou a Banda Dirimbó. A banda imersa no universo da cultura amazônica e tem sido figura carimbada em festas e festivais pelo Nordeste. Foi oportunidade para um pequena aula por parte de Pequeno sobra a origem dos ritmos latinos, bem como analisar o atual cenário do segmento da música.

Dirimbó

Dirimbó/Foto: Jedson Nobre

No nosso set list, ouvimos duas músicas da Combo X, duas músicas da Dirimbó e mais a pedrada, “Ativamente”, do álbum mais recente de Zé da Flauta, Psicoativo. Uma hora de boa conversa e boa música que você ouve no link abaixo.

O retorno da Indie Disco

Postado por Descompasso em 15/08/2016, 10:41:26

indie_maio_03

Os entusiastas do indie rocker podem comemorar. A Indie Disco está de volta! A festa está marcada para 25 de agosto, a partir das 21h, na Rouge, Casa Forte. Os ingressos custam R$ 15,00 (lista amiga) e R$ 20,00 (na hora).

 A Indie Disco volta após 4 anos longe das pistas de dança a pedidos dos apaixonados pelo estilo que enviaram mensagens “ameaçadoras” aos organizadores pelas redes sociais. “Fizemos um teaser sem compromisso e postamos no Facebook só para conferir mesmo o entusiasmo da galera que pedia a festa. E a resposta foi muito boa”, comenta Viviane Menezes. O próximo passo foi fechar data, local e escolher o recorte: a festa será dedicada aos hits de ouro dos anos 90.
 A escalação conta com os Djs residentes da Indie Disco: Viviane Menezes, Tathianna Nunes (Descompasso), Paulo Floro e Fernando Albuquerque (O Grito!) e o combo Mooz on The Floor (Gus, Ruivo e Duda) que se revezam nas pick-ups. Os Djs dão o recado: pode esperar Weezer, Girls, Yo La Tengo, Pavement, Dinossaur Jr, Blur, The Cardigans, entre outros nomes campões do estilo. É para tirar o velho AllStar  do armário e balançar a cabeça a noite inteira.

Indie Disco 
Com os DJs Tathianna Nunes/Viviane Menezes / Paulo Floro / MOOZ

Data: Quinta, 25 de agosto.

Horário: 21h

Local: Rouge (Praça de Casa Forte, 570)

Ingressos: R$ 15,00 (A venda no local)

5 músicas nacionais para comemorar o Dia dos Pais

Postado por Descompasso em 14/08/2016, 11:47:14

Toda boa comemoração merece uma boa trilha sonora. Selecionamos 5 músicas para deixar este dia dos pais mais especial.

#1. Roberto Carlos: Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo

 

“Esses seus cabelos brancos, bonitos

Esse olhar cansado, profundo

Me dizendo coisas num grito

Me ensinando tanto do mundo”

Além de uma baita homenagem a sua mãe com “Lady Laura”, Roberto Carlos também fez uma homenagem à seu pai. Esta é o tipo de música que dá uma vontade danada de abraçar e tomar uma cerveja com seu velho. “Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo” é uma canção do disco Roberto Carlos de 1979.

#2. Fábio Jr.: Pai

Existe alguma canção brasileira mais famosa que esta em homenagem ao dia dos pais? Fábio Jr lançou a música “Pai” em 1978, no episódio “Toma que o Filho é Teu” do seriado “Ciranda Cirandinha”, exibido na TV Globo. Os pais do cantor tiverem uma relação complicada e esta música o emociona até hoje. É uma linda homenagem e claro que tinha que fazer parte da nossa lista.

#3. Luiz Gonzaga: Dia dos Pais

De longe de ser das mais conhecidas do rei do baião, “Dia dos Pais” é uma crítica social que alerta sobre a tristeza das crianças que não tem pai para comemorar esta data.

#4. Balão Mágico: Dia dos Pais

Música com gostinho de infância. Como não lembrar de Balão Mágico nesta lista?

“Amigo velho
Eu queria falar
Meu velho amigo
Foi tão bom te encontrar

Amigo velho
Eu te amo demais
Meu velho amigo
Todo dia é dos pais”

#5.Nelson Gonçalves: Naquela Mesa

Para fechar: esta composição do músico e jornalista Sérgio Bittencourt, imortalizada por Nelson Gonçalves, que não poderia de jeito nenhum ficar de fora desta lista. É um clássico. Abalado com a morte de seu pai, Sérgio escreve esta canção que se tornou grande sucesso na voz de Elizeth Cardoso.

Descompasso Rádio – Barro lança Miocárdio

Postado por Descompasso em 08/08/2016, 20:47:55

Nesta terça, 09, o cantor, instrumentista e compositor Barro lança “Miocárdio”, primeiro disco solo em dez anos de carreira, em diversas plataformas digitais. Para falar deste momento especial, Barro foi aos estúdios da Rádio Jornal Am 780 /FM 90,3 participar do nosso quadro #Descompasso Rádio, espaço precioso que temos dentro do programa Ponto Musical de Ismaela Silva na Rádio Jornal Am 780 /FM 90,3. Além de um bom passo, você pode conferir algumas canções de “Miocárdio”. É só apertar no play lá embaixo deste textão.

 

 

Barro - Foto 1 - Single VAI - Credito_Louise Vas_mini

Barro/Foto: Louise Vas

Antes do play, alguns detalhes que fazem deste lançamento:

#1 – Barro andou impressionando a internet com o lançamento dos clipes dos singles “Vai” e “Ficamos Assim”.

#2 – “Miocárdio” conta com várias participações especiais, incluindo quatro cantoras de quatro países diferentes. Do Brasil, Juçara Marçal (Metá Metá) pode ser apreciada numa rara interpretação em francês (com pé musical na França, integrante da Desinè, Barro não iria conseguir se distanciar tanto assim, não acham?). Além de Juçara, o disco conta com as vozes da italiana Serena Altavilla, da colombiana Catalina García (Monsieur Perine) e da  canadense Lisa Moore (Blood And Glasses). Para saber os bastidores desses encontros e as canções que deixam sua marca, você só precisa apertar o Play e escutar a entrevista na íntegra.

#3 – Além dos talentos femininos citados acima, “Miocárdio” reúne um time estrelado da nossa música. Entre as participações, destaque a presença do Baixo marcante de ninguém menos Dengue (Nação Zumbi), além de Jam da Silva, Gilú Amaral e Maurício Fleury.

#4 – Na produção musical, Barro contou com Gui Amabis, um dos produtores mais requisitados da música brasileira na atualidade, em cinco faixas. Para se teruma ideia, Amabis já produziu discos de Céu e Márcia Castro. Outros produtores talentosos também colocaram a mão na massa. São eles: Guilherme Assis, Rogério Samico, Ricardo Fraga e William Paiva.

 

O álbum completo você ouve por aqui:

 

Acho que já contamos demais. Ouça nosso papo e mergulhe no universo de Barro e seu “Miocárdio”.

MPB perde Vander Lee

Postado por Descompasso em 05/08/2016, 10:18:27

 

 

RTEmagicC_vanderlee.jpg

Vander Lee/Divulgação

A música popular brasileira perde o cantor mineiro Vander Lee. O músico passou mal durante uma sessão de hidromassagem na tarde dessa quinta-feira, 04, e acabou sofrendo um infarto. Ele chegou a ser internado, mas acabou falecendo na manhã dessa sexta-feira, 05, em Belo Horizonte.

Revelado para o grande público já nos anos 2000, Vander Lee se destacou na linha clássica do cancioneiro romântico da MPB, com letras e canções românticas que rederam milhões de fãs. Músicas como “Romântico”, “Esperando Aviões” e “Onde Deus Possa Me Ouvir” somam quase 10 milhões de visualizações no YouTube.

#RIP Vander Lee

Onde Deus Possa Me Ouvir (Vander Lee)

Sabe o que eu queria agora, meu bem?
Sair chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também
Que me oferecesse um colo ou um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca
As pessoas andam tristes
Meus amigos são amigos de ninguém.

Sabe o que eu mais quero agora, meu amor?
Morar no interior do meu interior
Pra entender porque se agridem
Se empurram pro abismo
Se debatem, se combatem sem saber

Meu amor,
Deixa eu chorar até cansar
Me leve pra qualquer lugar
Aonde Deus possa me ouvir
Minha dor,
Eu não consigo compreender
Eu quero algo pra beber
Me deixe aqui pode sair.

Adeus…