EVSTORE RECEBE MAIS UMA EDIÇÃO POCKET DA CONFRARIA DO VINIL

Postado por Descompasso em 08/05/2017, 13:18:03

Ev Store recebe mais uma edição da Confraria do Vinil. Foto: EvStore/Divulgação

Os apaixonados pelo bom e velho LP podem comemorar. No dia 13 de maio, às 15h, a Evstore recebe a segunda edição pocket da Confraria do Vinil. Aberta ao público, a feira irá reunir álbuns e compactos de artistas nacionais e internacionais, de diferentes estilos e época.

“Queremos fazer uma feira compacta, de bairro, para quem curte um som de vinil e está em busca de raridades que garimpamos em brechós e outros eventos como este que participamos”, comenta Ivanildo Berardo, idealizador da Confraria ao lado de Daniel Hazin.

A Pocket Confraria do Vinil irá reunir 05 expositores e, além da comercialização, os participantes também estão liberados para trocar títulos. O som do sábado fica por conta dos Dj’s Guilherme Gatis, Setenta Polegadas e Plutão.

A Ev Store fica na Rua Conselheiro Portela, 417.

Confraria do Vinil/Divulgação

Confraria do Vinil: por iniciativa de Daniel Hazin Pires, a Confraria do Vinil surgiu em 2012 com a missão de juntar colecionadores e vendedores (sebistas) de discos em encontros periódicos. A ideia é fomentar audições, exposições e escambo de informações e “bolachas”. A Confraria do Vinil já realizou edições no Shopping Sitio da Trindade (junto à Passa Disco), Paço Alfândega, Caruaru Shopping, Shopping Recife, Plaza Shopping, Clube Português etc.

SERVIÇO:

Confraria do Vinil na Ev Store

Quando: 13 de maio

Horário: 15h30

Com os  Dj’s Guilherme Gatis, Setenta Polegadas e Plutão.

Confraria do Vinil arma edição na Ev Store

Postado por Descompasso em 21/02/2017, 7:53:50
Confraria do Vinil/Arquivo

Confraria do Vinil/Arquivo

No sábado, 04 de março, a Ev Store abre espaço para os amantes do bom e velho LP, com a edição pocket da Confraria do Vinil. Por lá, serão disponibilizados álbuns e compactos de artistas nacionais e internacionais, dos mais diversos estilos e épocas. A feira começa às 15h e conta também com bazar de roupas, comidinhas e discotecagem. Aberto ao público.

 Sob o comando de Daniel Hazin Pires e Ivanildo Berardo, a Confraria do Vinil irá reunir 05 expositores e, além da comercialização, os participantes também estão liberados para trocar títulos. O som da feira fica por conta Dj’s Alice Hellmann, Setenta Polegadas, Plutão e Viviane Menezes.

Alice Hellmann/Divulgação

Alice Hellmann/Divulgação

Durante a Confraria do Vinil, será apresentada a mostra “Caras da Música”, que reúne 12 retratos da Terra de Mandíbula INK em homenagem a personalidades da música. Os quadros são em tinta Nanquim, Aquarela e Artesanato aplicados sobre papel Canson 300 gr.

A programação da feira conta, ainda, com o reforço dos quitutes da Chef Beth da Mata e da cerveja artesanal Malu Vida.

A Ev Store fica na Rua Conselheiro Portela, 417.

Confraria do Vinil: por iniciativa de Daniel Hazin Pires, a Confraria do Vinil surgiu em 2012 com a missão de juntar colecionadores e vendedores (sebistas) de discos em encontros periódicos. A ideia é fomentar audições, exposições e escambo de informações e “bolachas”. A Confraria do Vinil já realizou edições no Shopping Sitio da Trindade (junto à Passa Disco), Paço Alfândega, Caruaru Shopping, Shopping Recife, Plaza Shopping, Clube Português etc.

SERVIÇO:

Confraria do Vinil na Ev Store

04 de março

Onde: Ev Store (Rua Conselheiro Portela 417)

Horário: 15h00

Entrada franca

Mais informações: 81 991083773

ENTREVISTA – Gabriel Thomaz fala sobre “O Futuro do Autoramas”

Postado por Descompasso em 14/07/2016, 15:25:00
Gabriel Thomaz/Divulgação

Gabriel Thomaz/Divulgação

Não precisa nem saber ler tarô para saber que “O Futuro do Autoramas” é o bicho. Comemorando 18 anos de estrada, a banda lançou em março, via plataformas digitais, seu primeiro álbum com um quarteto na formação que conta com Gabriel Thomaz (voz e guitarra), Érika Martins (voz, guitarra, teclado e percussão), Melvin (baixo e vocal) e Fred Castro (bateria).

“O Futuro do Autoramas” é o sexto álbum de estúdio do grupo e ganhou em maio suas versão em K7 e Vinil. E pense numa lindeza. Já estou tirando o meu walkman do fundo do armário para escutar esta maravilha. O Descompasso trocou uma ideia com Gabriel Thomaz sobre o futuro.

Que música está na sua cabeça neste momento?

Não sei porque…mas é What a Wonderful World na versão do Joey Ramone!

Fala um pouco do “O Futuro dos Autoramas”. O que este trabalho significa para você?

É o primeiro trabalho com a nova formação e marca o início de uma nova fase na banda, por isso o título. E também por outra razão. Entendi que a solução pra muitas coisas na trajetória do Autoramas seria exatamente olhar pro futuro. Continuar uma história, da qual tenho muito orgulho. A banda tem 18 anos e continuamos criando, fazendo coisas novas e com a vontade muito grande de fazer isso. já tenho o próximo disco quase todo já feito na cabeça, estou louco pra botar isso na roda, acho que esse é o espírito.

 

Autoramas - O Futuro do Autoramas (2016)

Autoramas – O Futuro do Autoramas (2016)

A arte deste disco é uma lindeza. Conta um pouco as referências, apresenta o Paulo Rocker. Você está feliz com o resultado?

Estou muito feliz com essa capa, ficou linda. Já tínhamos feito camisetas e outras artes com o Paulo, ele é de Brasília, meu conterrâneo, ele também toca numa grande banda, o Gramofocas. Conversei com ele sobre o início de uma ideia, ele captou tudo rapidamente e o resultado tá aí, tá muito legal.

Vamos conversar sobre o processo de produção. O álbum foi produzido pelo Autoramas e por Lê Almeida e masterizado e mixado por Jim Diamond, produtor de Detroit que já trabalhou com bandas como Sonics, White Stripes e Dirtbombs. Vocês escolheram o fino do fino. Como foram feitas estas conexões? Fariam de novo?

Jim Diamond nos viu tocar na França e me escreveu dizendo que queria trabalhar com a gente. Nunca fiquei tão feliz com um resultado sonoro quanto esse disco. O Lê Almeida foi uma escolha que fizemos pra músicas com uma determinada sonoridade que ele acertou em cheio, ele fez exatamente o que a gente queria. Ele é um músico e produtor de grande talento e que tem seu estilo muito bem definido, domina totalmente a parada.

 

Autoramas/Divulgação

Autoramas/Divulgação

Este é o primeiro disco que Érika Martins participa. Conta um pouco da chegada dela no Autoramas? O nome do disco tem a ver com esta nova parceria?

Na verdade, Érika já havia participado de muitas coisas com a gente, como nosso Desplugado e o Baú do Raul. Além disso já escrevemos uma infinidade de músicas juntas, tanto pra ela como pro Autoramas. E a maioria das músicas do Autoramas, ela foi a primeira pessoa a ouvir, antes mesmo de serem arranjadas, ensaiadas ou gravadas. Ou seja, por dentro ela sempre esteve. É um privilégio ter a Érika na banda, pois é a primeira vez que temos uma grande voz feminina, uma verdadeira cantora. Érika também é polivalente nos instrumentos, toca teclados, guitarra e percussão. era exatamente o que precisávamos.

Além do vinil, por que lançar o disco em K7 (por sinal, adorei a ideia)?

Acho o formato muito bonitinho e muito fofinho. Na verdade lá fora todo mundo faz e aqui o pessoal tá voltando a fazer. Fiquei muito feliz quando peguei a fita nas minhas mãos. Eu acabei de lançar um livro, Magnéticos 90, sobre a geração dos anos 90 que se lançou em K7, as chamadas fitas-demo.

E planos para turnê? Tem algum show programado para chegar aqui no Recife?

Ainda não! Aguardando convites ansiosamente, amo Recife. Estamos tocando o tempo inteiro, em outubro voltaremos pra Europa, coisa à beça rolando.

Você poderia falar um pouco dos maus hábitos dos integrantes do Autoramas em turnê?

Posso falar por mim: eu durmo pouquíssimo, chegamos na cidade, tento descansar, fazemos o show, fico muito bem depois do show e durmo pouquíssimo de novo antes de ir pra outra cidade. Chego em casa e durmo por dois dias. E ainda me entupo de refrigerantes esquisitos que consigo encontrar, não bebo mais coca-cola nem guaraná, só Jesus ou Tuchaua ou Magistral. O que me faz entrar em guerra com o médico, que me manda todo mês fazer exames para controlar os triglicerídeos (num sei se o nome é eese mesmo). Tá bom ou quer mais?

Qual é o momento perfeito para escutar “O futuro do Autoramas”?

AGORA!

*** O álbum “O Futuro do Autoramas” foi lançado em março via plataformas digitais e CD em abril. Aperta o play e vida longa ao Autoramas.